Reitoria

Reitoria - 19 ago 2019

Reitor da PUCPR recebe Presidente da Associação Brasileira de Educação em Engenharia

Visita teve como objetivo discutir a implantação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais

O reitor da PUCPR Waldemiro Gremski recebeu no final da manhã desta segunda-feira, 19/08, o  professor Vanderli Fava de Oliveira, Presidente da Associação Brasileira de Educação em Engenharia, que visita a PUCPR para discutir  a implantação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais.

Visita autoridades engenharias PUCPR

Da esquerda para direita: Profa Andrea Malucelli – Decana da Escola Politecnica; Prof Joel Krüger – Pres. do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia; Prof Waldemiro Gremski -Reitor; Prof Vanderli Favas de Oliveira – Pres. Assoc Brasileira de Educação em Engenharia; Profa Renata Iane Weneck – Pró-reitora de Graduação
Prof. Ricardo Diogo da PUCPR; Prof José Luis Casela – Chefe de Gabinete; (Foto: Cerimonial da Reitoria)
 

O professor Fava afirmou que a PUCPR já está bem à frente de outras universidades em seu processo de inovação. No período da tarde, ele participou, junto com o Presidente do Conselho Nacional de Educação, professor Luiz Roberto Liza Curi de uma exposição de pontos de vista sobre o atendimento da Resolução CNE-CES-002 de 23/04/2019 que aborda novidades como:

Aprendizagem ativa – O uso deste tipo de metodologia é previsto no novo texto. A intenção é “promover uma educação mais centrada no aluno”. A autonomia também surge como forma de aprendizado contínuo na carreira dos futuros profissionais.

Interdisciplinaridade – As Instituições de Ensino Superior são encorajadas a implementar atividades acadêmicas que estimulem síntese de conteúdos, integração de conhecimentos e articulação de competências. É mais um recurso para encantar os estudantes.

Acolhimento estudantil – De acordo com parecer da CNE, a evasão nos cursos de Engenharia é de 50%. Pensando nisso, as DCNs de Engenharia preveem sistemas de acolhimento e nivelamento estudantil. Tais medidas podem ser realizadas por meio de cursos extracurriculares, acompanhamento psicopedagógico ou mesmo adaptando metodologias ao perfil do estudante.

Avaliação formativa – As avaliações devem ter caráter de reforço ao aprendizado. O modelo ocorre ao longo do período de ensino para que o aluno tenha a oportunidade de crescer com a avaliação.

Prazo de implantação – As IES com cursos de graduação em Engenharia têm prazo de três anos a partir da data da publicação das DCNs (23 de abril de 2019) para implementar a resolução. A mudança pode ser gradual ou imediata, desde que os estudantes sejam previamente informados. (fonte: ABMS)

 

Recomendadas para você