Professor

Creare - Proposta e História

O Projeto Pedagógico Institucional (PPI, 2012) e o Plano de Desenvolvimento da Graduação (PDG, 2015) estabelecem o ensino por competências como diretriz para os cursos de graduação. Para conduzir a implantação dessas diretrizes institucionais e promover o desenvolvimento profissional docente foi criado, em 2015, o Centro de Ensino e Aprendizagem da PUCPR – CrEAre, vinculado à Diretoria de Inovação Acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação. Constitui-se como um espaço de apoio, cooperação e interação entre professores para criação, desenvolvimento e difusão do conhecimento didático-pedagógico que promove a qualidade da prática docente na educação superior.

É papel do CrEAre sistematizar, cientificamente, e em termos de processo, a abordagem por competências adotada pela instituição, no desenvolvimento dos currículos dos cursos de graduação. Os planos de ensino das disciplinas devem se concentrar no desenvolvimento de aprendizagens significativas e coerentes com o perfil do egresso de cada curso. Também cabe ao CrEAre coordenar o processo de formação continuada dos docentes para o ensino e acompanhar e incentivar práticas pedagógicas que estimulem o protagonismo dos estudantes no desenvolvimento de competências profissionais, pessoais e sociais.

Como sugere a palavra creare no latim, verbo que significa crescer, produzir, este é um espaço de criação, reflexão e recriação em um movimento de inovação e transformação contínua e gradual cuja realização é coletiva e participativa. O CrEAre é formado por docentes da instituição, de diversas áreas do conhecimento, e conta com o apoio dos Núcleos de Excelência Pedagógica das Escolas e dos Campus Fora de Sede na multiplicação das estratégias institucionais para melhoria na qualidade do ensino de graduação.

O Programa de Formação Docente oferecido pelo CrEAre visa contribuir para a formação crítico-reflexiva do professor sobre a própria prática na educação superior. Cada professor precisa compreender o motivo para mudar, e interiorizar uma nova concepção de ensino, fundamentada no que o estudante faz e no que o estudante aprende. O Programa está organizado em um conjunto de processos formativos interrelacionados em diversos espaços e tempos para que o docente tenha continuamente oportunidades de formação. Compõe-se de oficinas, espaços de debate, atendimentos individuais e em grupos, um simpósio anual de práticas docentes, com publicação eletrônica de anais do evento, um prêmio para professores que se destacam na qualidade do ensino e uma conferência bianual sobre inovações no ensino superior.

As oficinas pedagógicas representam um dos principais modelos de formação docente no Programa e se caracterizam como lugar de participação, compartilhamento e transformação. Há, a cada semestre, um conjunto de oficinas sobre elaboração de competências de cursos e seu mapeamento, elaboração de planos de ensino com foco em resultados de aprendizagem, metodologias de ensino com foco em aprendizagem ativa, avaliação da aprendizagem e estratégias para desenvolvimento da metacognição. As oficinas são ministradas por meio de metodologias para aprendizagem ativa, permitindo que o professor experimente novas estratégias de ensino e as transforme em conhecimento profissional. Atendimentos individuais ou a grupos específicos somam-se às oficinas no apoio ao desenvolvimento das práticas docentes.

O Café CrEAre é um evento mensal temático, em que os professores conversam sobre suas experiências de ensino. Cria-se um ambiente informal e acolhedor para compartilhamento de experiências. Visa criar um espírito de comunidade e incentivar os professores a refletir sobre suas práticas para levar os estudantes a desenvolver aprendizagens mais profundas.

Mais formal do que o Café CrEAre, o Simpósio de Práticas Docentes é um evento anual em que trabalhos selecionados relativos a experiências de ensino são apresentados pelos professores em sessões temáticas desenhadas para privilegiar o compartilhamento de experiências. Essas experiências são organizadas bianualmente em anais publicados na página web do CrEAre. A cada dois anos a PUCPR promove um grande evento sobre inovação nos processos de ensino e aprendizagem para os professores, o Devising 21st Century with PUCPR. O objetivo é inspirar e motivar o corpo docente para a inovação pelo contato com referências mundiais em temas relacionados à qualidade da educação superior.

Reconhecimento a professores inovadores no ensino

O prêmio Destaque CrEAre é um reconhecimento da Pró-Reitoria de Graduação a professores que abraçaram o caminho da inovação no ensino, demonstrando não apenas capacidade de mudar efetivamente as práticas para melhoria da aprendizagem, como também de refletir sobre a sua própria prática e compartilhar suas experiências com o corpo docente. Anualmente, são abertas inscrições para o concurso Prêmio Destaque CrEAre. São premiados os dez melhores portfólios de ensino, avaliados por uma comissão ad hoc. São critérios de avaliação: criatividade e originalidade na descrição da prática pedagógica; coerência entre concepção de bom ensino e descrição da prática; relação entre a reflexão e concretização da prática; contribuição efetiva com colegas para a implantação de novas práticas.

Pilotos de inovação pedagógica

O objetivo central deste projeto, iniciado em agosto de 2016 e financiado pela FINEP, foi criar experiências consistentes e positivas de inovação no processo de ensino e aprendizagem dos cursos de graduação da instituição, gerando uma demonstração concreta da efetividade da ruptura de um antigo paradigma, a partir da qual novos professores possam se engajar e mudanças mais estruturantes dos projetos pedagógicos de curso passem a tomar forma. Durante três semestres, três turmas de 60 professores repensaram seus planos de ensino, aplicaram inovações pedagógicas em sala de aula e elaboraram um artigo científico de reflexão sobre a sua prática docente. Estes pilotos continuam até junho de 2019.

Foram envolvidos 180 professores dos mais diversos cursos de ensino superior, dentre as oito áreas de conhecimento da instituição. Resultaram deste projeto professores capazes de refletir sobre sua própria prática. Os professores participantes do projeto experimentaram diversas metodologias de ensino, criaram técnicas próprias e estimularam colegas e estudantes a mudarem seu paradigma educacional. Iniciou-se uma forte onda de mudança em toda a universidade, com o corpo docente engajado com a inovação de modo colaborativo, e estudantes percebendo o efeito das mudanças sobre seu desenvolvimento acadêmico.

Os maiores desafios foram as mudanças das disciplinas envolvidas no projeto-piloto, de um foco no conteúdo para algo voltado a resultados de aprendizagem, e à promoção da reflexão do corpo docente sobre a sua própria prática pedagógica. Os professores permaneceram envolvidos diretamente com a equipe do Centro de Ensino e Aprendizagem durante as etapas de planejamento da disciplina, implantação e coleta de dados para o diário de bordo e a análise dos resultados com produção da reflexão sobre a própria prática. Os professores aplicaram o plano de ensino inovador para uma ou mais de suas turmas, envolvendo cerca de 1800 estudantes de cursos de graduação da universidade, tanto de bacharelado quanto de licenciaturas. Os estudantes foram envolvidos desde o início das aulas, à medida que os professores explicavam as inovações e discutiam em sala o papel esperado dos estudantes como protagonistas da própria aprendizagem.

Programa de Formação Docente em Dados

O Quadro 1 apresenta a lista de oficinas e eventos ofertados por ano, incluindo as participações de professores externos à PUC como ministrantes.

Oficinas e eventos 2015 2016 2017 2018
Oficinas sobre Avaliação da aprendizagem 4 6 7 7
Oficinas sobre Tecnologias Educacionais 17 10 7 3
Oficinas sobre metodologias para aprendizagem ativa e desenho de disciplina 9 13 23 38
Oficinas sobre oralidade, leitura e escrita 8 4 2 0
Oficinas sobre Trabalho Discente Efetivo 1 2 1 1 oficina online

2 oficinas presenciais

Oficina sobre análise de prática docente - - 1 2
Café CrEAre - 4 3 6
Eventos Simpósio de práticas docentes Devising 21st Century Higher Education with PUCPR

Simpósio de Práticas Docentes

Simpósio de Práticas Docentes; PUC ID Devising 21st Century Higher Education with PUCPR

Simpósio de Práticas Docentes

Formações ministradas por convidados externos ao CrEAre Eric Mazur (Harvard): elaboração de questões para peer instruction Bennet Goldberg (Northwestern University): flipped Classroom e just in time teaching Alenoush Saroyan (McGill University): course design Alenoush Saroyan (McGill): course design Fábio Binder (PUCPR): Challenge based learning Luciano Soares (Insper): Project based learning Alex Cobo (Universidade Minerva): a new university model William Ellet (Harvard): case study Alvaro Neves (UFV): instrução por pares, Anastassis Kozanitis (Universidade de Montreal): iniciando atividades de aprendizagem ativa, Ricardo Fragelli (UnB): método 300, Anas Chalah (Harvard): design thinking. Alenoush Saroyan (McGill): course design, Anastassis Kozanitis (Universidade de Montreal): avaliação da aprendizagem, Carla Barroso (UQAM) e Cecília Borges (Universidade de Montreal): avaliação da aprendizagem Alenoush Saroyan (McGill): Ensino Universitário para aprendizagem profunda Dianne Bateman (McGill): Aprendizagem Híbrida by Design e Avaliação da aprendizagem e o alinhamento do curriculo Tonia Casarin (Singularidades): Competencias Socioemocionais para Educadores Stephan Vincent-Lancrin (OCDE): O pensamento crítico e criativo no processo de Ensino e aprendizagem Melinda Maris (John Hopkins): Avaliação Formativa e Feedback, Jerome Eneau (Universite de Rennes): Autorregulação e Metacognição

A participação nas formações pode ser analisada por meio dos dois gráficos abaixo. Durante esse período alcançaram-se 13316 participações em oficinas. Excluindo-se dados com informações incompletas (1396 – 10,5%), resultam 11920 participações que são provenientes das seguintes Escolas/Câmpus:

22,7% da Escola Ciências de Vida  |  22,3% da Escola Politécnica  |  13,1% da Escola de Educação e Humanidades  |  8,5% da Escola de Negócios  |  7,9% da Escola Arquitetura e Design  |  5,6% do Campus Toledo  |  5,4% da Escola de Direito  |  4,6% da Escola de Medicina  |  4,5% da Escola de Comunicação e Artes  |  3,9% do Campus Maringá  |  0,2% do Campus Londrina