Destaque

Destaque - 09 ago 2019

Atletas da PUCPR representam o Brasil nos jogos Parapan-americanos 2019

Paranaenses vão disputar a paranatação entre os dias 23 de agosto e 1º de setembro, em Lima, no Peru

Dois atletas do time da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) disputarão provas da paranatação, nos jogos Parapan-americanos 2019, que serão realizados entre os dias 23 e 1º de setembro, em Lima, no Peru. Eric de Oliveira Tobera, de 25 anos, e Tisbe de Souza Andrade Silva, de 21 anos, fazem parte da equipe de atletas da Universidade, que há 20 anos possui um projeto de inclusão para pessoas com necessidades especiais.

atletas da PUCPR participam de jogos parapanamericanosOs atletas vão competir nas categorias S5, nas provas de crawl, costas e borboleta, e SB 4 nas provas de peito, e contam com o apoio do auxiliar técnico, Renato Belasque, graduado na PUCPR, e a orientação do professor de educação física e técnico de natação do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Rui Menslin. “É um orgulho imenso poder participar do meu quarto Parapan-americano e dessa vez levar nossos atletas. Acompanho de perto o desenvolvimento deles e me sinto muito feliz e realizado. É mérito de um trabalho que vem de longa data”, comenta Rui.

Após cinco anos de treinamentos intensivos, Eric de Oliveira Tobera, natural de Telêmaco Borba, disputará seu primeiro campeonato representando a Seleção Brasileira. O jovem já participou de várias competições regionais, nacionais e até internacionais. “Meu avô, Vivaldir de Oliveira foi meu maior incentivador. Na época recursos para os tratamentos eram limitados na cidade onde vivíamos. Foi então que ele teve a ideia de construir uma piscina no quintal de casa para ajudar nas minhas atividades de reabilitação. Neste momento o esporte me escolheu. A partir daí muita coisa aconteceu. Há pouco tempo perdi meu avô, entrei em depressão, mas a natação foi meu melhor remédio”, conta Eric.

Já Tisbe de Souza Andrade Silva iniciou no projeto em 2010, por incentivo de uma terapeuta e da família. Hoje atletas de natação da PUCPR em jogos parapanamericanostreina todos os dias. “Quando comecei os treinos na PUCPR não fazia ideia do que poderia acontecer na minha vida, não me imaginava uma atleta. Devo muito ao apoio e acompanhamento multidisciplinar dos profissionais e à minha família. Meu coração está à mil”, revela.

Inclusão

O trabalho de inclusão feito pela PUCPR, dentro da escola de natação, faz parte dos projetos da Clínica de Educação Física, que presta serviços para a comunidade externa e interna da instituição, avaliando, orientando e prescrevendo atividades físicas aos interessados. Os atendimentos ocorrem duas vezes por semana, e cerca de 40 pessoas são atendidas por mês na unidade.

Recomendadas para você