Destaque

Destaque - 20 fev 2020

PUCPR disponibiliza cartilha contra Trote Violento

Universidade promove integração respeitosa entre calouros e veteranos e oferece caminhos para estudantes que se sentirem desconfortáveis durante ações de trote.

Com o início do semestre letivo, é comum ocorrer a integração entre os novos universitários e os veteranos. Em alguns casos, isso se dá através dos chamados “trotes”. Porém, todas as atividades para recepcionar os calouros devem ser saudáveis e respeitar os novos estudantes. Quando isso não acontece, pode-se classificar a ação como trote violento.

A PUCPR repudia de forma veemente este tipo de ação. Institucionalmente, a Universidade promove desde 2009 o Trote Solidário, que mobiliza estudantes para ações sociais e comunitárias.

O Trote Violento pode se manifestar em três dimensões principais: física, psicológica e moral. Todas elas são passivas de denúncia. Os responsáveis por práticas deste tipo estão sujeitos a sanções disciplinares e penais de suspensão e expulsão.

Na cartilha que você acessa abaixo, há os caminhos para identificar os principais sinais de violência em trote.

Baixe a Cartilha

Como denunciar um trote violento

Caso um dos estudantes da PUCPR se sinta desconfortável durante ações de integração com veteranos pode acionar os seguintes órgãos:

Ouvidoria da PUCPR

canaldiretomarista.com.br/ouvidoriaPUCPR

0800 727 0580

Segurança no câmpus

(41) 3271-1200

Polícia Militar

190