Cometas – viajantes das profundezas do Sistema Solar

Cometas – viajantes das profundezas do Sistema Solar

Apesar do conhecimento adquirido nos últimos cinquenta anos a respeito da nossa vizinhança cósmica, o Sistema Solar ainda guarda segredos impenetráveis. Um deles é a origem dos cometas.

Na antiguidade, esses astros estranhos, que podem apresentar um núcleo brilhante, rodeado por uma tênue cabeleira e uma ou mais caudas que podem chegar a milhões de quilômetros, surgiam sem aviso no céu. Por sua imprevisibilidade e aparência estranha, em praticamente todas as culturas, eles foram associados a catástrofes como guerras, peste, fome, morte de reis entre outras desgraças.

Formados de rochas, recobertos por uma espessa camada de gelo misturado com fragmentos de rochas, apresentam órbitas alongadas, o que faz com que eles se afastem e se aproximem muito do Sol. No ponto de maior proximidade – periélio – eles perdem parte do material da camada congelada. Esse material se desprende dos cometas e são arrastados pelo vento solar. Isso faz com que as suas cabeleiras e caudas apareçam e intensifiquem seu brilho.

Qual a origem dos cometas? Qual a probabilidade de um desses astros se chocar com a Terra? Quais seriam as consequências desses choques? No passado já ocorreram choques de cometas com a Terra? Essas e outras perguntas serão respondidas na apresentação “Cometas – viajantes das profundezas do Sistema Solar” do dia 10 de novembro às 16h00 na FTD Educação Digital Arena.