Destaque

Destaque - 13 ago 2020

“Eu quero pertencer ao mundo”

Luísa buscou o Law International Program para mergulhar no Direito Internacional e chegou a estudar na Coreia do Sul

Law International Program

O Direito é uma paixão compartilhada na família de Luísa Figueira. A mãe, que é juíza estadual, foi sua maior influência na hora de escolher o curso de graduação. “Eu sempre me interessei pelo trabalho dela. Minha mãe também estudou na PUCPR, então foi ela que me deixou encantada com a Universidade, principalmente por conta da possibilidade de internacionalização”, conta Luísa.

A estudante descobriu seu interesse pelo Direito Internacional ainda no Ensino Médio. Ela ingressou em Direito na PUCPR em 2018 e entrou para o Law International Program no ano seguinte. “A internacionalização foi o que me chamou a atenção, pois sempre quis fazer intercâmbio. Mas o que realmente me fez participar foram os assuntos que o curso aborda”, explica. Luísa já fez o módulo de Direito Comparado, e acredita que é fundamental entender como as leis se aplicam de formas diferentes entre os países. “Acho esse conhecimento muito importante para o meu futuro profissional, porque mostra como podemos nos espelhar na aplicação de determinadas leis aqui para o Brasil”, avalia a estudante.

No início, Luísa ficou um pouco assustada com o fato de as aulas do Law International Program serem 100% em inglês, mas a experiência a ajudou a ganhar confiança no uso da língua. “Eu me sentia muito travada e tinha medo do inglês na área profissional. Mas os professores têm bastante paciência, falam do assunto com calma e, se a gente não compreende, eles explicam”, relata. No fim, enfrentar o desafio não foi tão difícil, e acabou rendendo uma grande oportunidade para a estudante. 

law international programLuísa achava que seus planos de fazer intercâmbio precisariam esperar até o fim da graduação, porém, durante a mentoria de carreira internacional que integra o LIP, uma chance apareceu. “A professora realmente me colocou no caminho. Sem esse planejamento que fiz com ela, jamais teria viajado. A mentoria me ajudou a decidir o que queria estudar e realmente focar”, conta. Depois de todo o planejamento, o sonho de estudar fora finalmente se realizou: em fevereiro deste ano, Luísa partiu para a Coreia do Sul, onde fez uma imersão de quatro meses.

Durante o intercâmbio na Universidade Dankook, em Yongin, a estudante pôde se aprofundar em várias áreas do seu interesse, como Direito Internacional e Problemas Globais. “Estudamos diversos assuntos muito importantes atualmente, como privacidade nas redes sociais, imigração e vários outros”, relata. Luísa chegou até a aprender um pouco de coreano, embora suas aulas fossem todas em inglês. “Sem o treino que tive no LIP, eu não teria saído de intercâmbio com tanta confiança”.

Já de volta ao Brasil, a estudante de 19 anos conta que está empolgada para o próximo módulo do LIP, que aborda Mediação. Mais um conhecimento para agregar à sua carreira profissional, contribuindo para a realização do sonho de ser diplomata. Ainda na área do Direito Internacional, Luísa também considera tornar-se advogada e trabalhar com Direito Aduaneiro depois de formada. “Acho que tenho várias opções para escolher, tanto por ter um bom currículo graças à PUCPR, quanto pela autoconfiança que adquiri”, conta.

No futuro, Luísa pretende ajudar a mudar o mundo com um passo de cada vez. “Gostaria de trazer um pouco de conforto para a humanidade, mostrar que há um caminho e descobrir um jeito de nos encaminhar para um futuro mais tranquilo”, sonha a jovem. “Quero mesmo pertencer ao mundo”.

As inscrições para o Law International Program estão abertas e as aulas começam dia 29 de agosto. Para conhecer melhor o programa, matricular-se e ter a chance de viver uma experiência transformadora, clique aqui.