Núcleo de Tecnologia Celular

Inaugurado em outubro de 2010, o Núcleo de Tecnologia Celular da PUCPR possui três salas de cultivo celular, com capacidade para produzir seis culturas de células simultaneamente. O foco do Núcleo é a produção de células-tronco obtidas da medula óssea e dos subgrupos de células-tronco mesenquimais e progenitoras endoteliais, provenientes de diferentes fontes.

 

As células-tronco são células com capacidade de auto renovação (dar origem a outras células-tronco) e de diferenciação (dar origem a células especializadas de um ou mais tecidos). Estas são importantes na manutenção e na formação dos tecidos. Há três tipos de células-tronco: embrionárias, adultas e pluripotentes induzidas. As células-tronco embrionárias têm o potencial de originar todos os tipos celulares do organismo. São encontradas no interior do embrião, aproximadamente 4 a 5 dias após a fecundação (união do óvulo com o espermatozoide).

Apesar do seu grande potencial de diferenciação em outros tipos celulares, a desvantagem na utilização destas células, é a necessidade da destruição de um embrião. As células-tronco adultas apresentam um potencial menor de diferenciação celular quando comparadas às células-tronco embrionárias e podem ser obtidas de diversos tecidos do organismo como medula óssea, sangue de cordão umbilical, tecido adiposo, polpa dentária, entre outros. As células-tronco adultas podem ser utilizadas nas pesquisas clínicas em humanos. As células-tronco pluripotentes induzidas (iPSCs) são obtidas pela reprogramação das células adultas humanas para um estágio semelhante ao de uma célula-tronco embrionária, por meio da transdução de vetores virais expressando os genes Oct4, Sox2, Klf4 e c-Myc. As iPSCs contém a informação genética das células que elas são derivadas e mantém estas informações após a diferenciação.

Estas células podem se diferenciar em qualquer tecido de um organismo adulto e possuem a vantagem, do ponto de vista terapêutico, de serem empregadas no próprio indivíduo que forneceu as células adultas, não havendo a necessidade de exames de compatibilidade. Atualmente, são utilizadas na pesquisa, como por exemplo, no desenvolvimento de novos fármacos para o tratamento de diversas doenças. Tanto as células-tronco embrionárias, quanto as células pluripotentes induzidas tem o potencial de formação de teratomas, limitando seu uso nas pesquisas clínicas em humanos. As células-tronco têm sido utilizadas na Terapia Celular, que consiste na substituição de células doentes por células saudáveis. O tratamento de diversas doenças utilizando as células-tronco adultas tem beneficiado muitos pacientes

LTC: Laboratório de Terapia Celular

No Laboratório de terapia Celular são realizados os procedimentos de isolamento, expansão e criopreservação das células-tronco humanas adultas para uso em pesquisa clínica e terapia.

Células-tronco cultivadas precisam satisfazer todas as exigências para produtos médicos para uso humano, incluindo um rigoroso controle de qualidade e segurança. Um dos principais problemas em linhagens derivadas de células-tronco é a ocorrência de instabilidade genética, que pode explicar, pelo menos em parte, o potencial tumorigênico destas células.

Por esta razão, sua integridade genômica precisa ser cuidadosamente monitorada para que possa ser usada com segurança tanto em pesquisa básica como em pesquisa clínica. A análise citogenética é crucial para detecção de anormalidades cromossômicas, que são uma forte evidência da instabilidade genética. Dentre as várias técnicas que podem ser utilizadas, a citogenética convencional (cariotipagem com bandeamento) é considerada padrão-ouro para este tipo de avaliação.

citogenetica

O laboratório de Citogenética do CTC-PUCPR realiza regularmente exames de cariotipagem com bandeamento GTG em células-tronco mesenquimais de várias origens, como medula óssea, tecido adiposo, cordão umbilical e polpa dentária, além de células-tronco pluripotentes induzidas. Além deste, também são realizados os testes de Instabilidade Cromossômica com Diepoxibutano (DEB), Hibridização in situ com Fluorescência (FISH), e Micronúcleo com Bloqueio da Citocinese.

As células que serão infundidas nos pacientes da pesquisa clínica precisam estar livres de qualquer tipo de contaminação microbiológica, seja ela bacteriana, fúngica, ou por endotoxinas. A contaminação das amostras pode ocorrer pela manipulação do material biológico, ou pelo uso de reagentes e insumos que possam estar contaminados. O CTC realiza todos os controles microbiológicos necessários das amostras e reagentes durante todo o processamento, cultivo das células até seu preparo para a infusão.

Estes controles são realizados por métodos automatizados, os quais permitem detectar a presença de bactérias, fungos, Mycoplasma e endotoxina de maneira muito mais sensível e precisa do que os métodos manuais. Como as células serão infundidas nos pacientes, o controle microbiológico das amostras é fundamental, pois uma vez que a amostra esteja contaminada, esta contaminação poderá desenvolver efeitos adversos nos pacientes que a receberem. É conduta do CTC descartar qualquer material que venha a estar contaminado não sendo assim, infundido nos pacientes.

Projetos Clínicos e Recrutamento de Pacientes

Paulo Roberto Slud Brofman – Coordenador Geral  |  paulo.brofman@pucpr.br  |  Lattes

 

COLABORADORES – PUCPR 

Alexandra Cristina Senegaglia – Coordenadora Técnica |  alexandra.senegaglia@pucpr.br

Carmen Lúcia Kuniyoshi Rebelatto – Coordenadora Técnica  |  carmen.rebelatto@pucpr.br  |  Lattes

Debora Regina Daga – Gerente do Controle de Qualidade  |  deboradaga@yahoo.com.br  |  Lattes

Fabiane Barchiki – Bióloga  |  fabiane.barchiki@pucpr.br  |  Lattes

Lidiane Maria Boldrini Leite – Bióloga  |  lidiane.leite@pucpr.br  |  Lattes

Luiz Guilherme Achcar Capriglione – Professor Assistente  |  luizcapriglione@yahoo.com.br   |  Lattes

Roberto Hirochi Herai – Professor Assistente  |  roberto.herai@pucpr.br   |   Lattes

Tamara Borgonovo – Coordenadora do Laboratório de Citogenética  |  tamaraborgonovo@yahoo.com.br  |   Lattes

 

BOLSISTAS

Angela Bozza – Desenvolvimento Tecnológico Industrial do CNPq – Nível C  |  angela.bozza@gmail.com  |   Lattes

Ariane Terezinha e Silva – Iniciação Científica (PIBIC) |  ariane.tsilva@yahoo.com.br  |  Lattes

Bruna Schaidt – Iniciação Científica (PIBIC)  |  b.shaidt@gmail.com   |  Lattes

Daniela Boccasanta – CNPq (DTI-B) – Centro de Tecnologia Celular  |  daniela.boccasanta@hotmail.com   |  Lattes

Daniela Boscaro Marsaro – Fundo Paraná  |  danimarsaro@hotmail.com   |   Lattes

Dayane Mayumi Miyasaki – Fundação Araucária – Centro de Tecnologia Celular  |  day_mayumi@hotmail.com   |   Lattes

Elaine Martins da Silva – Bolsista CNPq (DTI-B)  |  elaine.martins@ctcpucpr.com.br   |  Lattes

Felipe Yukio Ishikawa Fragoso – Bolsista CAPES – Laboratório Experimental de Cultivo Celular | yukio.ishikawa@gmail.com  |  Lattes

Contato

Coordenador Geral: Paulo Roberto Slud Brofman|  ctc@pucpr.br

Telefones: Pesquisa Pré-Clínica: (41) 3271-2219/ Pesquisa Clínica: (41) 3271-1858/ Citogenética: (41) 3271-2466