Núcleo de Enxertos Cardiovasculares

O Núcleo de Enxertos Cardiovasculares é um grupo de pesquisa de caráter multidisciplinar que tem como objetivo a síntese e desenvolvimento de substitutos biológicos para aplicação em medicina regenerativa, formação de recursos humanos especializados no desenvolvimento e validação de enxertos valvares cardíacos, geração e transferência de conhecimentos. O foco das atividades é no desenvolvimento de novas técnicas de processamento de biomateriais, com destaque para a tecnologia de descelularização.

Em 2000, com verbas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e do Governo de Estado do Paraná, por meio da Agência de Fomento Paraná Tecnologia, foi iniciada a construção do Laboratório de Engenharia e Transplante Celular, localizado no Bloco Tecnológico 4, no Câmpus Curitiba. O Núcleo de Enxertos Cardiovasculares (NEC) iniciou suas atividades em 2001 e conta com a coordenação do Prof. Dr. Francisco Diniz Affonso da Costa, sendo formado por uma equipe multidisciplinar de professores e pesquisadores nas áreas de medicina, biologia, farmácia e bioquímica, biotecnologia, biomedicina, medicina veterinária, enfermagem e engenharia mecânica.

Em 2002, foi realizada uma parceria entre o NEC, a Universidade de Humboldt e o Hospital Chariteé de Berlim (Alemanha), onde foram iniciadas as pesquisas com o modelo experimental ovino.

No ano de 2003, foram iniciadas as pesquisas para o desenvolvimento de tecnologia própria de descelularização de homo e heteroenxertos, que resultou na patente intitulada: Método para Tornar um Tecido Biológico Acelular, Receptivo a Novas Células e Pouco Imunogênico, registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial sob o nºPI0800603-12.

Em 2005, foi iniciado o projeto clínico de endotelização de homoenxertos descelularizados, onde uma estrutura acelular (valva cardíaca humana descelularizada) foi semeada in vitro em biorreator com células do próprio paciente de forma a obter um enxerto vivo, com capacidade regenerativa e totalmente inerte do ponto de vista imunológico. O NEC é um dos líderes mundiais com esse tipo de tecnologia, tendo realizado de forma pioneira os primeiros cinco implantes em pacientes em toda a América (aprovação CONEP nº294/2004).

Em 2008, o projeto intitulado: Avaliação do Potencial de Tratamento com Células em Doenças Cardíacas e Neurológicas foi aprovado no edital de Fluxo Contínuo da Unidade Gestora do Fundo Paraná da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. No ano de 2009, o NEC obteve financiamento da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para o desenvolvimento do projeto intitulado: Aplicação da Tecnologia de Engenharia de Tecidos em Homoenxertos Valvares – Estudo da Evolução Clínica dos Pacientes, pelo Edital de Fluxo Contínuo da Unidade Gestora do Fundo Paraná da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Em 2011, foi realizada uma parceria entre o NEC e a empresa Tissue Regenix, para o desenvolvimento de diversos estudos de enxertos valvares descelularizados. Em 2014, o projeto de pesquisa intitulado Estudo e Pesquisa sobre Doação, Captação e Transplante de Órgãos foi aprovado e financiado pelo Ministério da Saúde.

Público

Pacientes: pessoas voluntárias para participar, com seu diagnóstico de determinado estudo.

Pesquisadores/Investigadores: Médicos que tenham interesse de realizar pesquisa clínica em hospitais do Grupo Marista.

Estudantes: Estudantes relacionados a área de ciências da saúde (graduação, especialização, mestrado e doutorado).

Patrocinadores: Indústria farmacêutica, com a necessidade de local para realização de seus estudos de Pesquisa Clínica: medicamentos, procedimentos ou dispositivos.

Infraestrutura

O NEC está localizado no Bloco Tecnológico 4 da PUCPR – Câmpus Curitiba e a sua infraestrutura permite o desenvolvimento de pesquisas básicas e pré-clínicas, sendo equipado principalmente por: incubadora de CO2, fluxo laminar vertical, microscópio invertido, microscópio ótico binocular, centrífuga refrigerada, freezer vertical, refrigerador, agitador, shaker, endoestabilizador, aparelho de anestesia, mesa cirúrgica, monitor multiparamétrico, aspirador cirúrgico, eletrocautério, lampadário cirúrgico, hemogasômetro, desfribilador, aparelho de ecocardiografia portátil, torre de vídeo, tricotomo, computadores e impressora.

O projeto Estudo e Pesquisa sobre Doação, Captação e Transplante de Órgãos é financiado pelo Ministério da Saúde e tem como objetivo o desenvolvimento de pesquisas básicas, pré-clínicas e clínica para aplicação de enxertos valvares na medicina regenerativa. O projeto pretende aperfeiçoar a tecnologia de descelularização e criopreservação de válvulas cardíacas humanas para substituição de válvulas do coração, além de avaliar os resultados de até 20 anos de evolução da substituição da valva aórtica seja pelo homoenxerto aórtico, como também pela Operação de Ross. Este projeto permitirá a participação dos estudantes da instituição por meio de bolsas de especialização, mestrado e doutorado.

Por meio deste projeto de pesquisa, pretendemos fazer uma análise detalhada dos resultados clínicos de longo prazo (20 anos) obtidos com o emprego dos homoenxertos valvares e introduzir melhorias significativas nas diversas fases do processamento dos enxertos, incluindo a validação e caracterização molecular, histológica, biomecânica e de biocompatilidade e citotoxicidade dos enxertos produzidos. Além disso, estaremos introduzindo a tecnologia de criopreservação livre de gelo, como forma de processamento tecidual ou para a estocagem de homoenxertos descelularizados.

O estudo clínico pretende avaliar 400 pacientes submetidos a Operação de Ross, onde o homoenxerto foi implantado para a correção da via de saída do ventrículo direito e mais 400 pacientes que foram submetidos a substituição da valva aórtica por homoenxerto aórtico decelularizado, totalizando 800 pacientes. Para esta análise retrospectiva, os prontuários contidos no SAME serão acessados e os dados planilhados em programa especificamente desenvolvido para este estudo.

Os pacientes serão chamados individualmente para realizar avaliação clínica com cardiologista especializado neste tipo de procedimento e os tratamentos medicamentosos serão otimizados de acordo com a situação clínica dos mesmos. Todos serão submetidos a exames de sangue, ECG, RX de Tórax, Ecocardiograma e Angiotomografia de Tórax naqueles com mais de 5 anos de evolução.

A idade destes pacientes varia desde 1 ano até 78 anos de idade, mas a maioria deles são pacientes adolescentes ou adultos jovens, sendo a média de idade de 35 anos. Estes trabalhos foram aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa da PUCPR e constam na Plataforma Brasil sob números CAAE 10471412.0.0000.0100 e CAAE 091100512.8.0000.0100. Como estimativa preliminar, serão necessários de 2 a 3 anos para completar o estudo. Este estudo permitirá que o SNT tenha conhecimento detalhado dos resultados dos transplantes de valvas cardíacas no país, e possa compará-los com aqueles obtidos em outros países, se situando de forma realista no panorama mundial. Além disso, os resultados nos servirão como controle durante o desenvolvimento de técnicas aperfeiçoadas de criopreservação e descelularização.

O projeto visa colaborar com o SNT, fornecendo dados dos resultados dos transplantes de valvas cardíacas humanas no país. Além de estabelecer tecnologia de criopreservação e descelularização com padrões internacionais de qualidade.

O NEC busca por meio do ensino e pesquisa contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico e tem como principais objetivos:

Desenvolver uma ou mais soluções de descelularização para aplicação em enxertos valvares cardíacos;

Determinar a influência da descelularização nas características estruturais dos enxertos valvares cardíacos;

Desenvolver enxertos valvares cardíacos descelularizados biocompatíveis e que permitam a adesão, diferenciação e proliferação celular;

Aperfeiçoar os procedimentos relativos a descelularização de enxertos valvares cardíacos;

Realizar o controle de qualidade de enxertos valvares cardíacos descelularizadas, garantindo a segurança no uso clínico;

Desenvolver e incorporar novas técnicas terapêuticas e tecnologias no tratamento dos pacientesportadores de valvopatias;

Formar recursos humanos capacitados para realização das técnicas de descelularização;

Consolidar parcerias com centros de pesquisa nacionais e internacionais com fortes competências científicas que, juntamente com parceiros industriais, desenvolvam de forma alinhada e integrada pesquisa no domínio da fabricação de enxertos valvares cardíacos;

Gerar patentes;

Fortalecer o grupo de pesquisa, de forma a possibilitar a transferência de tecnologia para o setor de engenharia de tecidos e medicina regenerativa;

Difundir o conhecimento por meio de programas de pesquisa integrada (ensino, pesquisa e extensão).

Áreas de Atuação e Grupo de Investigador

Desenvolvimento de estratégias que promovam a colaboração entre a pesquisa científica, o mercado empresarial e a prática clínica, de forma a proporcionar o desenvolvimento de produtos aplicados na medicina regenerativa.

Prêmios 2016

Melhor trabalho apresentado durante o Congresso Internacional Heart Valve Society realizado em Nova Iorque “Fresh Decellularized Pulmonary Valve Allografts For Rvot Reconstruction During The Ross Operation – Clinical Outcomes At 10 Years”.

| Formas de Ingresso: Estágio voluntário; Iniciação científica; Trabalho de conclusão de curso; Especialização; Mestrado; Doutorado.

| Prestação de Serviços: Suporte e desenvolvimento de pesquisas cardiovasculares em modelo experimental ovino.

| Colaboração: Além do desenvolvimento de tecnologia própria, com geração de patentes e propriedade intelectual, o NEC realiza pesquisas em parceria com Universidades, Empresas e Institutos de Pesquisas Nacionais e Internacionais. Saiba mais.

| Publicações: acesse

 

Gabrielys Story - Tissue Regenix

Gabriely is twelve years old. Today she enjoys participating in sport and other physical activities as do most children of her age. However, this has not always been the case.

O Caminho que um Órgão Percorre até o Transplante

A Gazeta do Povo acompanhou a chegada de um coração doado e que passou por um procedimento para a retirada e tratamento das válvulas cardíacas para transplante.

Revista Mais APC

Está em fase final de patente a tecnologia de descelularização de válvulas cardíacas humanas para substituição de válvulas do coração, desenvolvida pela PUCPR.

Válvula de Tecido Humano Eficaz em Cirurgia de Coração

Pesquisadores da Puc do Paraná desenvolveram uma técnica para diminuir o risco de rejeição em transplantes de válvulas cardíacas