Destaque - 01 fev 2019

A importância da medicina do trabalho nas empresas

Cada vez mais valorizado pelas companhias, o profissional pode ajudar no aumento da produtividade dos funcionários

Para contribuir com a saúde dos trabalhadores de uma empresa, a medicina do trabalho é essencial: afinal, um funcionário mais feliz é aquele que está com a saúde em dia, que não sente dores ou que tem seus incômodos diagnosticados e tratados por um profissional. Por esse motivo, tornou-se um aspecto de preocupação das companhias, independentemente de seu porte. Com isso, os médicos do trabalho são cada vez mais requisitados, visando oferecer mais bem-estar aos funcionários e, consequentemente, o aumento de sua produtividade.

São inúmeras as funções que o médico do trabalho pode desempenhar. O profissional é habilitado a realizar exames admissionais, demissionais, de mudanças de cargo ou de retorno ao trabalho; fazer consultas de rotina ou avaliações periódicas; programar palestras e orientações sobre determinados temas; criar campanhas e trabalhar na elaboração de políticas de saúde junto aos superiores, entre outros. Para tal, é preciso que ele tenha especialização em Medicina do Trabalho, curso que integra o programa de pós-graduação da Escola de Medicina da PUCPR.

A pós-graduação tem como objetivo principal dar o suporte para que o médico atue na medicina ocupacional. O curso oferece suporte teórico e metodologia ativa, com discussões sobre casos clínicos e participação em workshops, imersos em temáticas que acontecem na prática nas empresas, além das visitas às grandes corporações para conhecer a realidade da profissão. É ideal para profissionais que buscam dar um novo passo na carreira.

Funções e atuação

O médico do trabalho tem como principal função mediar as exigências dos cargos da empresa com o cotidiano e o impacto na saúde de quem o exerce, considerando seus limites físicos, mentais e psicológicos. Ele deve avaliar o trabalhador como um todo, além de conhecer suas funções e atividades para traçar um perfil. A partir disso, o profissional pode perceber anomalias comportamentais ou quadros de adoecimento.

O médico do trabalho atua também de forma preventiva, conscientizando os funcionários sobre os possíveis problemas corriqueiros ao longo da carreira, visando minimizar afastamentos. Nesse sentido, é possível aproveitar as datas comemorativas, como o dia de combate ao fumo ou da conscientização do câncer de mama, por exemplo, e elaborar diversas ações.

Atualmente, existe um campo vasto para os médicos do trabalho em empresas, clínicas especializadas, perícias e consultorias. Direcionado aos graduados em Medicina, com inscrição provisória ou efetiva no Conselho Regional de Medicina (CRM), os cursos da Escola de Medicina da PUCPR capacitam e ampliam as competências dos médicos para atuarem nas organizações de trabalho, com noções fundamentais em áreas da saúde e desenvolvimento de habilidades práticas.  Que tal trabalhar com a possibilidade de proporcionar qualidade de vida e bem-estar a outras pessoas? Inscreva-se aqui.