Projetos em Andamento

Além dos projetos de pesquisa arrolados no item “linhas de pesquisa”, o PPGT também desenvolve alguns projetos de pesquisa que integram professores das três áreas de concentração, e que poderão evoluir para linhas de pesquisa interdisciplinares e transdisciplinares, a saber:

1) Missiologia

O projeto de missiologia visa atender a demanda de ressignificação do conceito de missão, historicamente legitimador de processos de colonização, especialmente no continente latinoamericano. Tal ressignificação realoca a atuação do Cristianismo dentro de uma dinâmica de interculturalidade, em uma perspectiva contrahegemônica, incorporando a agenda das políticas públicas e dos direitos humanos. Há que se repensar o imaginário religioso da cultura de modo a repensar a produção de sentido das práticas discursivas e sociais do conceito de missão. Tal projeto envolve docentes das três áreas de concentração.

2) Teologia e Literatura: Mitografias - temas e variações

Projeto de Pesquisa desenvolvido entre PUC PR/UNICAMP/Universidade de Aveiro (Portugal), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal. Na matriz da cultura ocidental, destacam-se os Poemas Homéricos e a Bíblia. Ao longo dos séculos, essas e outras obras têm gerado um manancial de mitos, símbolos, temas e formas de pensamento acerca da condição humana e da identidade nacional. Na sequência de eventos e publicações científicas que temos vindo a realizar, propomos um projeto que permita desenvolver e consolidar a investigação, neste amplo domínio do saber. Organização (e.g. estruturação em subprojectos): 1) A arte da narrativa mítica; 2) Releituras e transcodificações; 3) Recepção, representações e intertextualidades; 4) Heróis, mitos e lendas nacionais. Objetivos: Em cada um dos cinco anos de duração do projeto, pretendemos realizar investigação e sua respectiva disseminação em, pelo menos, um Congresso Internacional e uma publicação coletiva. Os temas propostos são os seguintes: 2020: Torre de Babel: alteridade e estereótipos 2021: A fúria de Aquiles: as faces da guerra 2022: Sodoma e Gomorra: as leis do desejo.

3) Teologia Pública e Direitos Humanos

O projeto Teologia Pública e Direitos Humanos visa analisar e avaliar a presença das comunidades religiosas, especialmente das igrejas cristãs, no espaço público brasileiro, marcado por crescente diversidade religiosa. Portanto, enquanto procura orientar e qualificar a presença pública dessas comunidades e reivindicar seu devido espaço na sociedade, pressupõe a aceitação do e a colaboração com o Estado laico. A Teologia Pública é interdisciplinar e sensível às dimensões de gênero, etnia, cor e necessidades especiais, visando o bem comum pela cidadania de todas e todos e pela garantia dos direitos e o devido exercício dos deveres no Estado democrático de direito. Tem como norte os Direitos Humanos a partir de sua Declaração Universal pela ONU e suas consequentes novas gerações de direitos econômicos, sociais, culturais e ambientais (DHESCAs), bem como as convenções e os tratados correlatos. Colabora, em perspectiva teológica-cristã, ecumenicamente aberta e sensível ao diálogo intercultural e inter-religioso, com formulações de fundamentos da ética e suas aplicações específicas.

Exigência para Obtenção de Títulos

Para conclusão do mestrado, é preciso cumprir

  1. Um número mínimo de 34 créditos, no prazo de 24 meses, dos quais 18 créditos em disciplinas (3 deles em Seminário Internacional); 10 créditos referentes à dissertação e 06 créditos em atividades complementares.
  2. Publicação ou submissão de, no mínimo, um artigo em estrato qualis superior, podendo ser em co-autoria com o(a) docente orientador(a).
  3. Após a defesa, o(a) mestrando(a) terá até 90 dias para entregar a versão final, impressa e encadernada e em formato digital.

Para conclusão do doutorado, é preciso cumprir

  1. Um número mínimo de 50 créditos (com validação de até 18 créditos realizados no mestrado), no prazo de 48 meses, dos quais 24 créditos em disciplinas; 9 créditos em Seminário Internacional; 12 créditos referentes à tese e 5 créditos em atividades complementares.
  2. Publicação ou aceite de, no mínimo, um artigo em estrato qualis superior, podendo ser em co-autoria com o(a) docente orientador(a).
  3. Após a defesa, o(a) doutorando(a) terá até 90 dias para entregar a versão final, impressa e encadernada e em formato digital.

Impacto na Sociedade

A inserção social do PPGT se constitui em diversas formas de assessoria, oferta de cursos de especialização, de curta-duração, de extensão universitária e comunitários; editoração de revistas e periódicos, educação e comunicação social, além de presença ativa e solidária em situações de vulnerabilidade em diversos níveis: internacional, nacional, regional e local.


INSERÇÃO INTERNACIONAL:

Center for Child Protection – em parceria com a Pontifícia Universidade Gregoriana e o Centro de Defesa da Infância do Grupo Marista)

Conferência Episcopal do Timor Leste – em parceria com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, docentes do PPGT, dos PPGs da Escola de Educação e Humanidades e do PPG em Bioética da PUCPR para formação de professores e educadores sociais

Comissão de Justiça e Paz da Conferência Episcopal Moçambicana para formação de doutores ligados à Faculdade de Ciências Políticas e de Desenvolvimento, e aformação de educadores sociais na questão dos Direitos Humanos.


INSERÇÃO NACIONAL: O PPGT atua em instituições religiosas, culturais, sociais e civis, com abrangência de atuação nacional. Algumas destas principais instituições são: CBV – Centro Bíblico Verbo – SP; CEBI – Centro de Estudos Bíblicos; CEBs – Comunidades Eclesiais de Base; CEPAT – Centro de Promoção dos Agentes de Transformação da Companhia de Jesus; CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; Comissão Dominicana de Justiça e Paz do Brasil; CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs; CRB – Conferência dos Religiosos do Brasil; GREBICAT – Grupo de Reflexão bíblico e catequética da CNBB; OSIB – Organização dos Seminários e Institutos do Brasil; Rede de Educação Sagrado Coração de Jesus.


INSERÇÃO REGIONAL E LOCAL:

CETEP – Centro de Teologia Pastoral; formação para a compreensão da demanda pastoral, cultural e social, discernir formas de intervenção como tarefa da comunidade acadêmica e propor atividaes que envolvam os discentes como Estágio de docência supervisionada pelo(a) orientador(a).

NEIR – Núcleo Ecumênico e Inter-religioso: a proposta do NEIR é viabilizar a expressão do perfil dialogal do PPGT e da PUCPR, proporcionando aos membros da comunidade acadêmica possibilidades de pesquisa e atividades de extensão para se expressarem, individualmente ou em grupos, em suas tradições religiosas próprias, ao mesmo tempo que possibilita o intercâmbio entre as diferentes tradições.

NDH – Núcleo de Direitos Humanos: O Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR – NDH/PUCPR, localizado na Escola de Educação e Humanidades da PUCPR tem a colaboração dos PPGs de Direitos Humanos e Políticas Públicas, Filosofia, Educação e Teologia. Se constitui como um espaço permanente de interlocuções entre acadêmicos, docentes e demais atores sociais, com atuação no ensino, na pesquisa e na extensão universitária em direitos humanos e políticas públicas.

Assessorias às Dioceses da CNBB (Regional Sul 2) e comunidades religiosas de outras confissões.

Projeto DIGNIDADE HUMANA E PROMOÇÃO DA VIDA

O projeto visa acolher e acompanhar pessoas em Situação de Rua, oferecer através de encaminhamentos o resgate da dignidade humana e a promoção da vida. O projeto de caráter ecumênico é realizado em parceria entre a Igreja Anglicana e Católica na Catedral São Tiago em Curitiba.

Projeto FORMAÇÃO TEOLÓGICO-PASTORAL

Este projeto está vinculado as pesquisas que vem sendo realizadas no Programa de Pós-Graduação em Teologia, mais especificamente nos projetos: Teologia e Gênero: Perspectivas e novas configurações sociais; Teologia, HIV/AIDS e Gênero; Direitos Humanos, Gênero e Juventudes e formação de educadores. Objetiva-se realizar cursos de breve duração junto as comunidades (paróquias, escolas, e outras instituições socioeducativas), palestras e outras atividades de caráter cultural, que envolva docentes, pesquisadores, discentes (bolsistas ou voluntários) na socialização dos saberes produzidos na academia.

Plano de Desenvolvimento Institucional

A PUCPR, desde 2011, possui um projeto denominado Excelência no Stricto Sensu, com o objetivo de internacionalizar os programas para atingirem os conceitos 6 e 7 e para promover a transdisciplinaridade e a inovação nas diferentes áreas do conhecimento, especialmente em suas áreas estratégicas. Alguns dos diferenciais dessa proposta são o PIBIC Master (permite que estudantes talentosos cursem simultaneamente a graduação e a pós-graduação stricto sensu e desenvolvam parte de sua pesquisa em uma instituição estrangeira muito bem qualificada), a sintonia com a sociedade e o foco em inovação.

A instituição deve estar ainda em constante preocupação com mudanças de necessidades da sociedade, com alinhamento/realinhamento à critérios da CAPES e orientada a desenvolver-se internacionalmente, tendo a internacionalização como seu grande norteador na busca de qualidade em ensino e pesquisa.

Cada programa de Pós-Graduação deve atender aos critérios fixados pelo comitê da área a qual pertence, portanto, o planejamento estratégico de cada programa e a fixação de critérios de funcionamento necessitam considerar essa realidade.

Os critérios da área precisam ser objeto de discussão anual no âmbito do programa, para a adoção de ações corretivas necessárias e adequadas no decurso do quadriênio. Cada programa tem o compromisso de estruturar e readequar anualmente seu planejamento estratégico em busca da excelência. Além disso, os programas são estimulados a repensar suas linhas de pesquisa de forma a se adaptar às rápidas mudanças que ocorrem nos cenários internacional e nacional.

Esse dinamismo e flexibilidade da Pós-Graduação deve sempre satisfazer o critério de qualidade tanto na formação de mestres e doutores como no desenvolvimento da pesquisa e inovação, visando essencialmente o aprimoramento da sociedade. Desta forma, é solicitado anualmente uma revisão do planejamento estratégico de cada programa contendo, pelo menos, os tópicos:

i. Missão e Visão do programa;

ii. Parecer anual resumido de avaliador externo; a avaliação anual por membro externo é uma prática institucional realizada desde 2006, que permite avaliar anualmente o desempenho de cada programa segundo critérios da área;

iii. Pontos fortes, fracos, oportunidades e riscos (Elaboração da matriz SWOT evidenciando fatores externos e internos), tendo em vista os objetivos para os quadriênios atual e seguinte;

iv. Metas (objetivos quantificáveis) estabelecidas para a consolidação e desenvolvimento dos pontos fortes e tratamento dos pontos fracos;

v. Ações (processos) necessárias para atingir as metas, responsáveis e instrumentos de acompanhamento; neste tópico o coordenador e colegiado devem se envolver para  pensar em redimensionamento de corpo docente e de corpo discente, critérios para credenciamento/recredenciamento, infraestrutura, processo de seleção, estratégias para aumento de captação de recursos, de citações e de inovação dentre outros itens;

vi. Texto preliminar de autoavaliação do programa, cobrindo os últimos quatro anos e com descrição contendo pelo menos: etapas do processo de autoavaliação; análise dos resultados e alcance de metas; ações necessárias para sua consolidação e internacionalização;

O documento do PDI (PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL) apresenta os planejamentos estratégicos de todos os programas alinhados ao planejamento institucional, contendo Missão, Visão, Matriz SWOT, CANVAS e road map, provendo informação sobre necessidades e pretensões dos programas para os quadriênios 2017-2020 e 2021-2024 de avaliação da CAPES.

Repercussão

O Programa de Pós-Graduação em Teologia da PUCPR, em consonância com sua proposta educativa, vislumbra um perfil do(a) egresso(a) capaz de atuar:

a) na docência qualificada no ensino teológico superior;

b) na pesquisa, procurando avançar na compreensão de desafios de época e na ressignificação de questões teológicas na contemporaneidade;

c) na assessoria teológica em perspectiva de uma teologia pública, promovendo diálogo, com uma visão interdisciplinar e intercultural.

Para tanto, o PPGT visa formar as seguintes competências:

  • competência crítica de análise e problematização de fenômenos religiosos em suas práticas discursivas e sociais, distinguindo o senso comum do conhecimento de fé e religioso do conhecimento científico produzido pela teologia;
  • competência exegética de contextualização histórica de um discurso teológico situando-o dentro da evolução histórica de uma semântica teológica;
  • competência hermenêutica de análise, contextualização e atualização de um determinado discurso teológico;
  • competência de diálogo, procurando com honestidade intelectual compreender os demais interlocutores religiosos, culturais sociais e acadêmicos;
  • competência comunicativa, buscando desenvolver habilidades distintas para públicos distintos como na comunicação acadêmica, na docência e na assessoria teológica.