Projetos em Andamento

- ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA, SÉRICA, SALIVAR, CITOMORFOMÉTRICA, IMUNOHISTOQUÍMICA E DE POLIMORFISMOS EM USUÁRIOS DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS

RESPONSÁVEL: ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

 

ANÁLISE PROTEÔMICA, IMUNO-HISTOQUÍMICA E GENÉTICA EM PACIENTES COM DESARRANJOS INTERNOS DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM)

RESPONSÁVEL: PAULA CRISTINA TREVILATTO

 

ANÁLISE SÉRICA E SALIVAR EM PACIENTES POLITRAUMATIZADOS INTERNADOS EM UTI

RESPONSÁVEL: ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

 

ASPECTOS CLÍNICOS E POLIMORFISMOS NOS GENES OPG, RANK E RANKL E A ASSOCIAÇÃO COM A PERDA DE IMPLANTES DENTÁRIOS

RESPONSÁVEL: PAULA CRISTINA TREVILATTO

 

ASSOCIAÇÃO DE ASPECTOS CLÍNICOS E POLIMORFISMOS NOS GENES RANKL E OPG COM A SUSCETIBILIDADE À PERDA DE MINI-IMPLANTES PARA A ANCORAGEM ORTODÔNTICA

RESPONSÁVEL: PAULA CRISTINA TREVILATTO

 

AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS

RESPONSÁVEL: RODRIGO NUNES RACHED

AVALIAÇÃO DO COMPRIMENTO DE TRABALHO EM ENDODONTIA

RESPONSÁVEL: EVERDAN CARNEIRO

AVALIAÇÃO DO PREPARO DO CANAL RADICULAR

RESPONSÁVEL: ULISSES XAVIER DA SILVA NETO

AVALIAÇÃO HISTOMORFOLÓGICA, HISTOMORFOMÉTRICA, IMUNOISTOQUÍMICA E DE POLIMORFISMOS EM LESÕES NA MUCOSA ORAL E NOS MAXILARES

RESPONSÁVEL:  ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

AVALIAÇÕES MORFO-FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO

RESPONSÁVEL: ELISA SOUZA CAMARGO

 

BIOTRANSFORMAÇÃO MICROBIANA DE XENOBIÓTICOS PARA OBTENÇÃO DE FÁRMACOS

RESPONSÁVEL: EDVALDO ANTONIO RIBEIRO ROSA

DIAGNÓSTICO E CONTROLE DO HÁBITO DO BRUXISMO

RESPONSÁVEL: ELISA SOUZA CAMARGO

EFEITOS DE DROGAS PSICOTRÓPICAS E DA PILOCARPINA SOBRE GLÂNDULAS SALIVARES PARÓTIDAS DE RATOS

RESPONSÁVEL: ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS BUCAIS

RESPONSÁVEL: SAMUEL JORGE MOYSES

ESTUDO DA ADESÃO DE MATERIAIS RESINOSOS A DIFERENTES SUBSTRATOS DENTAIS

RESPONSÁVEL: EVELISE MACHADO DE SOUZA

ESTUDO DA PREVALÊNCIA, FATORES DE RISCO, CARACTERIZAÇÃO E EFETIVIDADE DO TRATAMENTO DE LESÕES CERVICAIS NÃO-CARIOSAS

RESPONSÁVEL: EVELISE MACHADO DE SOUZA

ESTUDO DAS PROPRIEDADES E APLICAÇÕES DE MATERIAIS ODONTOLÓGICOS FABRICADOS POR TECNOLOGIA CAD/CAM

RESPONSÁVEL: RODRIGO NUNES RACHED

ESTUDO DAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE RESINAS COMPOSTAS BULK-FILL

RESPONSÁVEL: EVELISE MACHADO DE SOUZA

ESTUDO DE FATORES DE RISCO AMBIENTAIS E GENÉTICOS DE SUSCEPTIBILIDADE AS DOENÇAS BUCAIS

RESPONSÁVEL: RENATA IANI WERNECK

 

ESTUDO DOS FATORES INFLUENTES DO MOVIMENTO DENTÁRIO INDUZIDO

RESPONSÁVEL: ELISA SOUZA CAMARGO

ESTUDO POR MEIO DE ANÁLISE DE ELEMENTOS FINITOS

RESPONSÁVEL: ORLANDO MOTOHIRO TANAKA

ETIOPATOGENIA, ASPECTOS HISTOMORFOLÓGICOS E TRATAMENTO RESTAURADOR DA CÁRIE DE RADIAÇÃO

RESPONSÁVEL: EVELISE MACHADO DE SOUZA

 

IMPACTO DA PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E DO HIV NA SAÚDE BUCAL DE PACIENTES QUE APRESENTAM RISCO DE EXPOSIÇÃO

RESPONSÁVEL: PAULO HENRIQUE COUTO SOUZA

INFLUÊNCIA DA CONDIÇÃO BUCAL E DE POLIMORFISMOS GENÉTICOS NO CLUSTER DO TNF NA POPULAÇÃO COM DOENÇA RENAL CRÔNICA:

RESPONSÁVEL: PAULA CRISTINA TREVILATTO

METODOLOGIAS ATIVAS E ESTILOS DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

RESPONSÁVEL: ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

ODONTOLOGIA FORENSE E SUAS INTERFACES

RESPONSÁVEL: PAULO HENRIQUE COUTO SOUZA

ODONTOLOGIA HOSPITALAR

RESPONSÁVEL: PAULO HENRIQUE COUTO SOUZA

OS DESVIOS ÂNTERO-POSTERIORES, VERTICAIS E TRANSVERSAIS NAS FASES DAS DENTIÇÕES DECÍDUA, MISTA E PERMANENTE

RESPONSÁVEL: ODILON GUARIZA FILHO

OS DESVIOS VERTICAIS, SAGITAIS, PERÍMETRO E ESTÉTICA NAS DENTIÇÕES DECÍDUA, MISTA E PERMANENTE

RESPONSÁVEL: ORLANDO MOTOHIRO TANAKA

OS MODELOS DE ATENÇÃO À SAÚDE E A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

RESPONSÁVEL: SAMUEL JORGE MOYSES

 

OS PRIMEIROS 1000 DIAS NA SAÚDE MATERNO-INFANTIL: O ESTUDO COOSMIC (COORTE DE SAÚDE MATERNO-INFANTIL DE CURITIBA)

RESPONSÁVEL: SAMUEL JORGE MOYSES

PERCEPÇÃO VISUAL DAS CARACTERÍSTICAS DA ESTÉTICA FACIAL, DENTÁRIA E DE IMAGENS RADIOGRÁFICAS E TOMOGRÁFICAS AVALIADAS POR EYE-TRACKING

RESPONSÁVEL: ORLANDO MOTOHIRO TANAKA

POLÍTICAS, SISTEMAS E SERVIÇOS DE SAÚDE

RESPONSÁVEL: SAMUEL JORGE MOYSES

POSICIONADOR ODONTOLÓGICO ARTICULÁVEL EM ENDODONTIA

RESPONSÁVEL: EVERDAN CARNEIRO

PROCESSO DE REPARO DAS LESÕES DE TECIDO MOLE DA BOCA

RESPONSÁVEL: ALINE CRISTINA BATISTA RODRIGUES JOHANN

 

PROMOÇÃO DE SAÚDE

RESPONSÁVEL: SAMUEL JORGE MOYSES

PROPRIEDADES FÍSICAS, MECÂNICAS E BIOLÓGICAS DE COMPÓSITOS REFORÇADOS POR FIBRAS (FRCS) UTILIZADOS EM ODONTOLOGIA

RESPONSÁVEL: RODRIGO NUNES RACHED

REIMPLANTE DENTÁRIO

RESPONSÁVEL: VANIA PORTELA DITZEL WESTPHALEN

REPAROS EM RESINAS COMPOSTAS

RESPONSÁVEL: EVELISE MACHADO DE SOUZA

SAÚDE BUCAL EM USUÁRIOS DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS

RESPONSÁVEL: LUCIANA REIS AZEVEDO ALANIS

TRAUMA DENTÁRIO

RESPONSÁVEL: VANIA PORTELA DITZEL WESTPHALEN

USO DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO NA ODONTOLOGIA

RESPONSÁVEL: PAULO HENRIQUE COUTO SOUZA

Exigências para Obtenção de Títulos

De acordo com o regulamento do Programa de Pós-Graduação em Odontologia (PPGO) – Mestrado Acadêmico e Doutorado, complementar às Normas para Pós-Graduação Stricto Sensu da PUCPR, Resolução n.º 21/2014 – CONSUN:

  • Após a aprovação final na defesa de Dissertação ou Tese, o estudante deverá entregar à secretaria do PPGO, no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, a versão final da Dissertação ou Tese aprovada, de forma impressa em 2 (duas) vias, conforme padrão estabelecido pelo Programa, acrescida de 2 (duas) versões eletrônicas em suporte digital, destinadas uma à Biblioteca Central da PUCPR e outra ao PPGO.
  • A concessão do diploma será realizada conforme estabelecido na Resolução nº 21/2014 do CONSUN.

Impacto na Sociedade

Há no programa temas de pesquisa atrelados a demandas de gestores locais e nacionais, definidos em conjunto com equipes locais de saúde e comunidades, de acordo com a necessidade de conhecimento que favoreça a tomada de decisão para boas práticas em saúde. Nesse sentido, foram desenvolvidas dissertações e teses vinculadas a temas como gestão de serviços de saúde; avaliação de redes de atenção à saúde; políticas de promoção de saúde; violência doméstica; condição de saúde bucal de grupos vulneráveis, como usuários de drogas; avaliação de Programas e Políticas Nacionais locais, como a Política Nacional de Promoção de Saúde e o Programa da Saúde na Escola; e a avaliação do Modelo de Atenção a Condições Crônicas na Atenção Primária em Saúde.

Os professores da Área de Saúde Coletiva do PPGO, membros da coordenação do Levantamento Epidemiológico Nacional – SB Brasil 2010, do Centro Colaborador em Vigilância em Saúde Bucal do Ministério da Saúde, têm produzido dissertações/teses e publicações que impactam o conhecimento epidemiológico da área e os arranjos organizacionais de serviços públicos de saúde bucal.

De especial interesse local, foi produzido pelos professores do PPGO/PUCPR um relatório circunstanciado dirigido à Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, o qual subsidiou uma importante reformulação de estratégias programáticas e práticas clínicas assistenciais, baseadas em evidências epidemiológicas colhidas no Levantamento. Ao longo do período 2017-2018 um novo protocolo vem sendo implantado com a colaboração de pesquisadores do programa, para implantação da Rede de Saúde Bucal (RAS Bucal Curitiba), buscando mudanças nos processos de trabalho das Equipes de Saúde Bucal da Atenção Primária à Saúde (http://www.saude.curitiba.pr.gov.br/programas.html).

Paralelamente, no âmbito estadual, docentes e discentes do programa têm participado da formulação e implementação da Rede Estadual de Atenção à Saúde Bucal do Paraná, com sua respectiva Linha Guia (http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=3027), a qual vem sendo discutida nas macrorregionais de saúde do Estado, alcançando a maioria dos 399 municípios paranaenses. Em um subprojeto decorrente dessa consultoria técnica com a Secretaria Estadual, pesquisadores da área de Saúde Coletiva desenvolvem o tema “Tratamento Restaurador Atraumático na Atenção Primária e seu impacto na qualidade de vida em crianças de diferentes regiões do Paraná”, que recebeu apoio do edital PPSUS e colaboração da PUCPR com as Universidades Estaduais de Maringá (UEM) e Ponta Grossa (UEPG).

Em parceria com a Rede de Atenção Mãe Curitibana, da Prefeitura de Curitiba, a Área de Saúde Coletiva do PPGO iniciou em 2017 a construção do estudo COOSMIC – Coorte de Saúde Materno-Infantil de Curitiba. Este estudo se propõe a explorar aspectos da saúde de crianças durante seus primeiros 1.000 dias de vida, da gestação até os dois anos de idade, a partir do acompanhamento e atendimento multidisciplinar das gestantes vinculadas ao Programa Mãe Curitibana. O grupo de pesquisa multiprofissional envolve pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação dos cursos de Odontologia, Nutrição, Fisioterapia, Farmácia, Educação Física e Psicologia da Escola de Ciências da Vida da PUCPR, além de profissionais da rede de atenção em saúde de Curitiba. O conhecimento produzido já está sendo utilizado para a qualificação e gestão de políticas de atenção à saúde materno-infantil na Rede Municipal, além de oportunizar a retroalimentação para mais pesquisas neste campo. Ao longo de 2018, um Comitê Gestor Multidisciplinar de Suporte institucional PUCPR/SMS-Curitiba, com apoio de um pesquisador da Universidade de Londres e subsídios obtidos em visitas técnicas à Universidade Federal de Pelotas e Universidade Regional de Blumenau, treinou 52 supervisores/entrevistadores para o trabalho de campo e orientação às gestantes e seus familiares. Até o momento, 90 gestantes fazem parte da amostra do estudo-piloto e vem sendo acompanhadas pela equipe.

Projetos de pesquisa na área de Estomatologia têm sido desenvolvidos no Serviço de Oncologia do Hospital da Santa Casa de Curitiba. Como parte desses projetos, o atendimento odontológico de pacientes sob quimioterapia e radioterapia foi instituído de forma a prevenir os efeitos adversos do tratamento e promover a saúde bucal dos mesmos. Como consequência, os pacientes oncológicos passaram a ser encaminhados para Clínica de Odontologia da PUCPR antes de iniciarem o tratamento quimioterápico e/ou radioterápico. Outro projeto tem sido desenvolvido junto ao Serviço de Odontologia do Hospital Universitário Cajuru (HUC) para atendimento de pacientes internados em enfermarias e UTIs de modo a possibilitar a prevenção, diagnóstico e tratamento de condições e doenças buco-dentárias, melhorando a qualidade de vida dos pacientes durante o período de internação. Além disso, um Procedimento Operatório Padrão (POP) para higiene bucal de pacientes internados em UTIs dos Hospitais Marcelino Champagnat e Universitário Cajuru foi desenvolvido por uma estudante de mestrado do PPGO, contribuindo para a padronização da higiene bucal nos hospitais.
O PPGO oferta a disciplina de Doutorado “Clínica de Atendimento ao Paciente Sistemicamente Comprometido (CAOSC)” para a realização de pesquisas e atendimento de pacientes HIV positivos e com risco de exposição ao vírus, encaminhados pelo Centro de Orientação e Aconselhamento da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba (COA), bem como, pacientes oncológicos, sindrômicos e que apresentam doenças sistêmicas com manifestação bucal encaminhados por hospitais especializados. Em associação ao tratamento, os pacientes têm recebido orientações para a promoção de saúde bucal, além de intervenções visando a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de condições e doenças buco-dentárias relacionadas às doenças sistêmicas.

Plano de Desenvolvimento Institucional

A PUCPR, desde 2011, possui um projeto denominado Excelência no Stricto Sensu, com o objetivo de internacionalizar os programas para atingirem os conceitos 6 e 7 e para promover a transdisciplinaridade e a inovação nas diferentes áreas do conhecimento, especialmente em suas áreas estratégicas. Alguns dos diferenciais dessa proposta são o PIBIC Master (permite que estudantes talentosos cursem simultaneamente a graduação e a pós-graduação stricto sensu e desenvolvam parte de sua pesquisa em uma instituição estrangeira muito bem qualificada), a sintonia com a sociedade e o foco em inovação.

A instituição deve estar ainda em constante preocupação com mudanças de necessidades da sociedade, com alinhamento/realinhamento à critérios da CAPES e orientada a desenvolver-se internacionalmente, tendo a internacionalização como seu grande norteador na busca de qualidade em ensino e pesquisa.

Cada programa de Pós-Graduação deve atender aos critérios fixados pelo comitê da área a qual pertence, portanto, o planejamento estratégico de cada programa e a fixação de critérios de funcionamento necessitam considerar essa realidade.

Os critérios da área precisam ser objeto de discussão anual no âmbito do programa, para a adoção de ações corretivas necessárias e adequadas no decurso do quadriênio. Cada programa tem o compromisso de estruturar e readequar anualmente seu planejamento estratégico em busca da excelência. Além disso, os programas são estimulados a repensar suas linhas de pesquisa de forma a se adaptar às rápidas mudanças que ocorrem nos cenários internacional e nacional.

Esse dinamismo e flexibilidade da Pós-Graduação deve sempre satisfazer o critério de qualidade tanto na formação de mestres e doutores como no desenvolvimento da pesquisa e inovação, visando essencialmente o aprimoramento da sociedade. Desta forma, é solicitado anualmente uma revisão do planejamento estratégico de cada programa contendo, pelo menos, os tópicos:

i. Missão e Visão do programa;

ii. Parecer anual resumido de avaliador externo; a avaliação anual por membro externo é uma prática institucional realizada desde 2006, que permite avaliar anualmente o desempenho de cada programa segundo critérios da área;

iii. Pontos fortes, fracos, oportunidades e riscos (Elaboração da matriz SWOT evidenciando fatores externos e internos), tendo em vista os objetivos para os quadriênios atual e seguinte;

iv. Metas (objetivos quantificáveis) estabelecidas para a consolidação e desenvolvimento dos pontos fortes e tratamento dos pontos fracos;

v. Ações (processos) necessárias para atingir as metas, responsáveis e instrumentos de acompanhamento; neste tópico o coordenador e colegiado devem se envolver para  pensar em redimensionamento de corpo docente e de corpo discente, critérios para credenciamento/recredenciamento, infraestrutura, processo de seleção, estratégias para aumento de captação de recursos, de citações e de inovação dentre outros itens;

vi. Texto preliminar de autoavaliação do programa, cobrindo os últimos quatro anos e com descrição contendo pelo menos: etapas do processo de autoavaliação; análise dos resultados e alcance de metas; ações necessárias para sua consolidação e internacionalização;

O documento do PDI (PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL) apresenta os planejamentos estratégicos de todos os programas alinhados ao planejamento institucional, contendo Missão, Visão, Matriz SWOT, CANVAS e road map, provendo informação sobre necessidades e pretensões dos programas para os quadriênios 2017-2020 e 2021-2024 de avaliação da CAPES.

Repercussão

Os discentes e docentes do PPGO participam anualmente de congressos de pesquisa nacionais e internacionais. Dentre estes, os principais são o congresso da SBPqO (Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica) e da IADR (International Association for Dental Research). Segue abaixo alguns registros de participação nesses congressos.

Participação de professores e estudantes no congresso da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica (SBPqO) em 2019.

Participação de professores e estudantes no congresso da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica (SBPqO) em 2019.

Participação do mestrando Master Jordano Quearis de Almeida como apresentador de trabalho em painel e seu orientador Prof Everdan Carneiro e da Profa. Renata Werneck no congresso da International Association for Dental Research em Vancouver, em 2019.

Participação da discente do PPGO, Hiromi Saisho, apresentando seu trabalho de dissertação no congresso da International Association for Dental Research em Vancouver, em 2019.

– Popularização da Ciência e Divulgação
O PPGO tem como principais programas de popularização da Ciência os projetos Cientista na Escola, Projeto Litoral Saudável e Planeta PUCPR. O projeto Cientista na Escola é uma iniciativa da Secretaria de Educação da Prefeitura de Curitiba, e contou com a participação de discentes do PPGO das três áreas de concentração. O Projeto Litoral é um projeto de extensão da Disciplina de Saúde Coletiva do Curso de Odontologia da PUCPR em conjunto com a prefeitura de Matinhos (litoral do Paraná) e participação dos doutorandos da área de Saúde Coletiva do PPGO. Os discentes do PPGO organizam oficinas nas áreas de Ortodontia, Dentística e Estomatologia durante o evento anual Planeta PUCPR, uma feira de cursos para estudantes do ensino médio.

Projeto Cientista na Escola da Secretaria Municipal de Educação (Tema: Descobrindo a Epidemiologia) desenvolvido por doutorandos da área de Saúde Coletiva e Biociências do PPGO-PUCPR na Escola Municipal Guilherme Lacerda Braga Sobrinho.

Projeto Cientista na Escola da Secretaria Municipal de Educação (Tema: “Saúde Bucal”) desenvolvido por doutorandos da área de Clínica Odontológica Integrada do PPGO na Escola Municipal Guilherme Lacerda Braga Sobrinho.

Projeto Cientista na Escola da Secretaria Municipal de Educação (Tema: “Genética na Escola”) desenvolvido por doutorandos da área de Clínica Odontológica Integrada do PPGO na Escola Municipal Candido Portinari.

Projeto Litoral Saudável, em parceria com a Prefeitura de Matinhos, litoral do Paraná, e participação dos discentes do PPGO.

Também disponível em: https://www.pucpr.br/noticias/projeto-litoral-saudavel-une-pucpr-e-prefeitura-de-matinhos-em-atendimento-a-populacao/