PUCPR

Sub Menu contents

Escola Politécnica

Engenharia de Alimentos - Câmpus Curitiba

Vídeo do curso

Período

manhã - 5 anos  

Depoimentos

“Sou suspeita para falar sobre a profissão, pois sou uma das grandes apaixonadas. O curso alia toda a tecnologia, processos e práticas sobre a principal necessidade do ser humano: alimentar-se. Não importa o tamanho ou escala do negócio, sempre cabe a atuação de um Engenheiro de Alimentos. Tenho colegas trabalhando em vários pontos da cadeia, produção, qualidade, pesquisa e desenvolvimento, compras, marketing, engenharia, assuntos regulatórios e governamentais, vendas e donos do próprio negócio. Eu trabalhei em qualidade, serviço de atendimento ao consumidor, pesquisa e desenvolvimento de produto e embalagem. Vejo grandes desafios pela frente e um mercado cada vez mais dinâmico e cheio de oportunidades para abraçar novos profissionais.”

                Thais Watanabe

                Mondelez Internacional – Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de Embalagem

                                                            

Decidi fazer o curso por ter uma grande paixão pela indústria de alimentos e não demorou muito para me identificar com a área de P&D. Acho essa área extremamente dinâmica, cheia de desafios e muito recompensadora, principalmente quando você vê os produtos que desenvolveu nas prateleiras dos supermercados. É também uma área que abre muitas oportunidades, inclusive para quem tem interesse em ter uma experiência fora do país ou até mesmo desenvolver uma carreira internacional. Além da área de P&D, que engloba não só desenvolvimento de produtos, mas também de processos e embalagens, o campo de atuação do Engenheiro de Alimentos é bastante amplo. Alguns exemplos são as áreas de qualidade, assuntos regulatórios e manufatura. Acredito que o sucesso na profissão esteja na combinação dedicação, oportunidade e ética. Para isso, é importante ter conhecimento técnico, manter-se atualizado, aprender novos idiomas e também buscar e criar oportunidades, sempre colocando a ética em primeiro lugar. 

Paola Lupareli Esser

                Mondelez Internacional – Centro Global de Pesquisa e Desenvolvimento de Chocolates -  Inglaterra.

 

Com apenas dois meses de formada, atuo no Departamento de Pesquisa & Desenvolvimento da Jacquet Guerra Brasil S/A - uma das unidades de negócios do grupo multinacional francês LIMAGRAIN e do grupo

Tany Pundrich

Engenheira de Pesquisa & Desenvolvimento da Jacquet Guerra Brasil S/A

 

Sou formada há 7 anos em Engenharia de Alimentos e desde então atuo na área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Nutrimental. Iniciei minhas atividades como Analista Sensorial, trabalhando principalmente com o lançamento de novos produtos. A experiência adquirida nestes anos e graças ao embasamento científico de todo o processo produtivo de um alimento que é oferecido pelo curso, me permitiu ser indicada para atuar também como PMO nos gerenciamentos dos projetos da companhia. Hoje, sim, me considero realizada profissionalmente e tenho orgulho em sustentar o título de Engenheira de Alimentos.

Talita Damaris C. Orizzi

Engenheira de Pesquisa & Desenvolvimento da Nutrimental

 

Na época da escolha do curso de graduação utilizei o Guia do Estudante e encontrei o curso de Engenharia de Alimentos da PUCPR. Chamou-me a atenção por ser muito bem conceituado, com boa estrutura de laboratórios e muitas aulas práticas. Durante o curso, realizei estágios e me dediquei na disciplina Projeto de Implantação de Agroindústria, que foi importante para montar a minha empresa, a Qualinova.

Alisson Heidi Sato

Engenheiro e Diretor da empresa Qualinova

 

Durante o último período do curso iniciei o estágio obrigatório em uma indústria de embalagens onde tive a oportunidade de ser efetivado e fiquei por um ano. Em seguida fui para uma indústria de refrigerantes onde atuei como Engenheiro de Processos e Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) por dois anos. Há 15 anos trabalho na Mondelez Internacional em P&D Dry Mix. Durante este período tive oportunidade de trabalhar com vários projetos de desenvolvimento de novos produtos. Sempre é um prazer muito grande ver o produto que você ajudou a desenvolver exposto na gôndola dos supermercados e contribuindo com volumes expressivos de vendas para a companhia. Conhecimento técnico, idiomas, networking e, principalmente,
ética, são habilidades fundamentais para o exercício e sucesso na profissão. 

Jose Penna

Engenheiro de Pesquisa e Desenvolvimento - Mondelez Internacional 

 

Atualmente sou responsável por uma carteira de projetos de investimentos com valor médio anual de R$ 30 milhões na Nestlé. Antes disso, passei pela Sadia, onde participei da construção de uma fábrica e fui Staff de Produção. Isso ilustra a importância que o Engenheiro de Alimentos tem em uma indústria de alimentos, pois ele pode contribuir em todas as áreas, trazendo grandes resultados para as empresas, e tomando posição em cargos estratégicos. A Engenharia de Alimentos é muito dinâmica, permitindo que o profissional possa identificar qual a carreira que deseja seguir dentro de uma indústria de alimentos. 

Mauricio Consoni

Engenheiro de Projetos na Nestlé

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ - PUCPR

Câmpus Curitiba | Câmpus Londrina | Câmpus Maringá | Câmpus São José dos Pinhais | Câmpus Toledo | Tecnólogos - Unidade Centro - Curitiba