PUCPR

Sub Menu contents

Escola Politécnica

Engenharia de Alimentos - Câmpus Curitiba

Vídeo do curso

Período

manhã - 5 anos  

Depoimentos

Cada vez mais o tema alimentação se reveste de importância, pela qualidade de vida que proporciona e impacto na saúde da população. O profissional de engenharia de alimentos está capacitado para atuar em toda a cadeia produtiva otimizando, qualificando e desenvolvendo produtos aptos a essa realidade. Como engenheira de alimentos trabalho em uma multinacional do setor há 5 anos.  Atuo na área de assuntos regulatórios e o conhecimento técnico do curso permite a participação ativa nas discussões de regulamentos técnicos e orientação na pesquisa e desenvolvimento de produtos de acordo com a legislação. É possível notar a variada gama de atuação do profissional de alimentos. Há colegas de profissão inseridos em diversas áreas da companhia: além da pesquisa e desenvolvimento de produtos, há profissionais nas áreas de Compras, Qualidade, planejamento de projetos, produção, desenvolvimento de novos negócios.

Marina O. Ferreira

Kraft Foods Brasil | Regulatory & Scientific Affairs

O Brasil tornou-se, nas últimas décadas, o grande fornecedor de alimentos para o mundo. É um dos únicos países com capacidade de expansão da sua fronteira agrícola, além de ser um dos mais eficientes em termos de produtividade. No entanto, há perdas de mais de 20% entre a colheita e o consumo final, seja ele para exportação ou para o mercado interno. A partir da colheita o Engenheiro de Alimentos é importante nesta cadeia de suprimentos, seja melhorando o sistema logístico na cadeia de distribuição, ou transformando as matérias-primas para melhor conservação e para lhes agregar valor. O Engenheiro de alimentos atua no desenvolvimento de produtos e, até mesmo, no melhoramento genético das matérias primas. Hoje trabalho com consultoria para as empresas de processamento de vegetais em conserva e frutas secas. Dentre os colegas que se formaram comigo, há desde pesquisadores no melhoramento genético a especialistas em panificação, biscoitos, aditivos alimentícios, secagem de frutas, massas, sucos de frutas, etc.

O campo é enorme e diversificado, é uma das poucas engenharias que necessita conhecimento nas áreas de microbiologia, bioquímica, química e engenharia para trabalhar nos projetos de processamento e desenvolvimento, e é fascinante para quem deseja utilizar conhecimento das diversas áreas simultaneamente. O campo de trabalho é enorme e diversificado e há muitos desafios pela frente, o que é muito bom.

Nelson Brasilio Sakazaki

Consultor da N&N Consult

Com toda a evolução da sociedade, a cada dia é menor o tempo de convívio entre as pessoas. Nos momentos mais descontraídos ou com nossas famílias, valorizamos cada minuto e não queremos desperdiçá-los com tarefas enfadonhas e rotineiras. Os momentos das refeições são momentos de convívio, e quanto menos tempo levarmos preparando, mais tempo teremos para este convívio. Logo, a alimentação deve estar garantida, dependendo apenas de um pequeno toque pessoal. Esta garantia colocamos na mão de profissionais da engenharia de alimentos, que se dedicam a estudar o produto, sua embalagem, sua vida útil e, assim, garantir estes momentos de felicidade.

Helena Caminha Pereira dos Santos

Gerente de vendas (Foss)

Na época da escolha do curso de graduação, utilizei o Guia do Estudante e encontrei o curso de Engenharia de Alimentos da PUCPR. Chamou-me a atenção por ser muito bem conceituado, com boa estrutura de laboratórios e muitas aulas práticas. Durante o curso, realizei estágios e me dediquei na disciplina Projeto de implantação de Agroindústria, que foi importante para montar a minha empresa, a Qualinova.

Alisson Heidi Sato

Qualinova

Durante o último período do curso iniciei o estágio obrigatório em uma indústria de embalagens onde tive a oportunidade de ser efetivado e fiquei por um ano. Em seguida fui para uma indústria de refrigerantes onde atuei como engenheiro de processos e pesquisa e desenvolvimento (P&D) por dois anos. Há 11 anos trabalho a Kraft Foods Brasil em P&D Dry Mix. Durante este período tive oportunidade de trabalhar com vários projetos de desenvolvimento de novos produtos. Sempre é um prazer muito grande ver o produto que você ajudou a desenvolver exposto na gôndola dos supermercados e contribuindo com volumes expressivos de vendas para a companhia. Conhecimento técnico, idiomas, networking e, principalmente, ética, são habilidades fundamentais para o exercício e sucesso na profissão.

Jose Penna

Engenheiro de pesquisa e desenvolvimento - Kraft Foods Brasil

Quando escolhi  a Engenharia de Alimentos, pensei em uma profissão que me permitisse ser criativa e me oferecesse diversas opções de atuação; mas que, ao mesmo tempo, fosse direcionada e exata, como toda a engenharia. E o curso é exatamente isso, pois abrange desde a engenharia básica e aplicada para quem deseja desenvolver projetos, até as diversas tecnologias da indústria alimentícia, para aqueles que querem trabalhar na pesquisa e desenvolvimento. O mercado de trabalho é bastante amplo e nota-se que a procura por profissionais da área está cada vez maior. Atualmente trabalho na área de qualidade de uma grande empresa de bebidas e estou plenamente realizada.

Mayara Thaysa Farina

Coordenadora de Assepsia da AmBev.

Após 41 anos da Escolha do Curso de Engenharia de Alimentos, se hoje tivesse que escolher de novo, não teria dúvidas: escolheria o mesmo curso, pois, além da realização profissional, você se realiza pessoalmente, pois lida com uma das coisas que mais dá prazer para o ser humano, que é a alimentação.

Luiz Sergio Valle

Diretor Operacional - Nutrimental S.A.

Atualmente sou responsável por uma carteira de projetos de investimentos com valor médio anual de R$ 30 milhões na Nestlé. Antes disso, passei pela Sadia, onde participei da construção de uma fábrica e fui staff de produção. Isso ilustra a importância que o engenheiro de alimentos tem em uma indústria de alimentos, pois ele pode contribuir em todas as áreas, trazendo grandes resultados para as empresas, e tomando posição em cargos estratégicos. A engenharia de alimentos é muito dinâmica, permitindo que o profissional possa identificar qual a carreira que deseja seguir dentro de uma indústria de alimentos.

Mauricio Consoni

Engenheiro de Projetos na Nestlé

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ - PUCPR

Câmpus Curitiba | Câmpus Londrina | Câmpus Maringá | Câmpus São José dos Pinhais | Câmpus Toledo | Tecnólogos - Unidade Centro - Curitiba